sábado, 21 de março de 2009

História Palavra a Palavra

Para incentivar os meus alunos a escrever, tenho desenvolvido diversas actividades que os motivem.
Esta actividade foi muito proveitoso:
Os alunos retiraram palavras soltas, dos envelopes
Escreveram as palavras, na 1ª coluna, na vertical
Completaram, respeitando duas regras: Não repetir as palavras e escrever um texto com sentido.
Prof. Romana































quarta-feira, 18 de março de 2009

Treinámos a consciência fonológica

video

A partir da "Lengalenga dos Animais" apresentada em ppt, a professora treinou a consciência fonológica dos seus alunos através da identificação palavra / sílaba / fonema. Todos revelaram muito empenho pelas actividades desenvolvidas.
Profª Mariana Emídio

Descobrindo novas palavras

Nesta aula foram trabalhadas, simultaneamente,
as competências da compreensão do oral e da escrita. Os alunos gostaram bastante e eu também.
Profª Mariana Emídio

Fonema c

Para apresentar o fonema c, a professora resolveu pedir aos meninos objectos iniciados pelo som. Eles recolheram, entregaram na escola e montaram este cartaz.
Prof. Guadalupe

Antologia de poesia

O 4º Ano da Escola de Vila Verde de Ficalho trabalhou durante duas semanas o texto poético, depois, eles próprios quiseram brincar com a poesia...nasceu esta antologia

Vamos adivinhar

A professora Cristina Trindade realizou um jogo na turma do 1º e do 2ºAno:
- Dividiu a turma em grupos de quatro elementos. Cada grupo retirou um cartão com uma imagem.
- Davam duas ou três pistas acerca da imagem
- Um dos outros grupos tentava adivinhar
O jogo foi muito interessante para promover o desenvolvimento da expressão oral e revelou grande capacidade da parte de alguns alunos para descrever as imagens.



A

Escrita criativa

A professora Maria Pires retirou de um saco, bonecos da playmobil - Personagens
De outro saco retirou um objecto - missão da personagem
De outro saiu uma figura que atrapalhou o desendolar da acção - o monstro das asas amarelas...
Utilizando estes objectos, as crianças inventaram histórias.
Passaram à produção escrita e finalmente apresentaram os resultados à turma.

terça-feira, 17 de março de 2009

Escrita criativa

Promover o gosto pela escrita deve ser um príncipio da nossa escola.
Na turma do 3º e do 4º Ano de A-do-Pinto, partimos dos tópicos referenciados nas várias mãos sorteados pelos alunos para o preenchimento do guião e produção de um texto, por grupo.
Um dos textos revistos e reformulados
A chave perdida

Era uma vez um feiticeiro, que andava a tentar encontrar um amigo, e ninguém diria que seria um monstro.
O mostro vivia numa gruta e o feiticeiro ficou a viver lá também.
Certo dia ao entardecer, ouviram alguém pedir por socorro:
-Socorro! Socorro! Tenho o pé encalhado!
-Vamos Tito temos de ir ajudar aquela senhora!
-Estou a dormir! Vai tu, quando eu acordar vou lá ter!
- O feiticeiro Alentejo, ficou admirado com o comportamento do Tito, ele era sempre prestável a toda a gente! Mas não havia tempo a perder a senhora precisava de ajuda, e depressa…
-Obrigado por tudo, senhor…
-Alentejo, o meu nome é Alentejo e o seu?
-Chamo-me Jandira. Posso ficar a viver consigo?
-Sim, mas eu tenho um amigo, é o Tito, o monstro!
-Ah, nós éramos muito amigos em pequenos, posso ir visitá-lo?
-Ainda, mais, pode ir buscar as suas coisas e ficar a viver connosco!
Jandira toda contente foi buscar as suas coisas. Uma semana depois o Tito achou um envelope que dizia:
-“ Quem o mistério descobrir, uma chave irá ganhar”.
O mistério é o seguinte:
3x1+4x2
Depois junte o resultado e resolverá o mistério.
Se o mistério resolver, venha ter á casa da Misericórdia.
Já sei – disse o feiticeiro Alentejo – 3×1 é 3 e 4×2 é 8, ora 8 +3 é 11. Vamos para casa da Misericórdia!
- Upi… - gritou Jandira e Toti.
Chegaram lá e encontraram a chave perdida.
Um ano depois, Jandira e Alentejo casaram-se, Tito foi o Padrinho, ficaram com o
prémio da Chave perdida, tiveram muitos filhos e viveram felizes para sempre!
Prof. Maria José

segunda-feira, 16 de março de 2009

Lengalenga

Numa sessão do PNEP, desenvolvemos uma actividade lúdico-pedagógica em torno de uma lengalenga para alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico.
A professora começou por explorar as frases, os alunos memorizaram e mimaram. Procedeu-se então à apresentação das lengalengas
.




















Texto poético

Na turma do 4º Ano de Vila Verde de Ficalho, trabalhou-se durante uns dias, a poesia.
Utilizaram-se várias estratégias, tendo sempre como propósito encorajar as crianças a ler e a escrever poesia, todas as actividades culminavam na partilha com os colegas, recintando poesia.
Ficam aqui alguns momentos vividos na sala de aula, o gosto pela sonoridade da língua, não se consegue mostrar, fica com cada um de nós...
























Prof . Maria Antónia






Texto informativo

Baseado na proposta de actividades da Brochura do PNEP, resolvi estudar com os meus alunos, do 3º Ano da Escola de Vila Nova de S. Bento, um animal que hoje, está em vias de extinção, mas que antigamente eram vistos nas ribeiras próximas desta localidade - A lontra.
Os alunos começaram por antecipar conteúdos, lemos depois um texto informativo sobre o animal em estudo. Organizamos as nossas ideias no mapa visual e terminamos a actividade produzindo um texto escrito.
Pof. António Azedo







sábado, 14 de março de 2009

Escrever para informar

Durante duas sessões de trabalho, decidi planificar uma actividade proposta numa sessão temática - vários momentos de escrita, com a finalidade de informar o leitor.
Escolhemos como objecto de estudo, os animais do Vale do Guadiana. Cada grupo escolheu um animal (JAVALI, LONTRA, CEGONHA BRANCA, BUFO REAL; SAPO PARTEIRO), fizemos um pré-texto, recolhemos informações em livros, internet, junto de familiares e amigos, escrevemos um Pós-TEXTo e foi feita a revisão e a reformulação.

Reescrita de um poema

Nas duas últimas sessões a turma da professora Madalena trabalhou o poema " O Vento" de Jorge Sousa Braga. Numa primeira fase procedeu-se à leitura em voz alta, evocação das sensações despertadas pela leitura e ilustração do referido poema.
Na segunda sessão estivemos mais atentos à forma do poema: versos, estrofes e rima.
Seleccionámos as palavras que rimavam nos diferentes versos e procurámos saber a sua função. De seguida, cada grupo reescreveu o poema original e deu conhecimento do resultado.









quinta-feira, 12 de março de 2009

Reescrita do texto e Ditado a pares

Depois da leitura e da exploração oral do texto, a professora Mariana Pires pediu aos alunos que reescrevessem o texto, mas com as seguintes regras:
Substituir todas as palavras com «c»
Não alterar o sentido do texto

O resultado foi este

















Ainda a trabalhar a competência da Expressão escrita, a professora sugeriu um DITADO A PARES, os alunos mostraram-se interessados porque inham que desempenhar os dois papéis.
Pro. Mariana Pires





Jornalistas por um dia


Na escola houve um simulacro de um incêndio, não quisemos ficar indiferentes ao acontecimento que mobilizou todo o edifício do agrupamento. O professor sugeriu, os alunos aceitaram entusiasmados. Fomos JORNALISTAS POR UM DIA, saímos até ao local do acontecimento, inquirimos, tratamos a informação e saíu esta notícia...
Sala do 3º Ano, Prof. António Carlos Azedo